Sábado, 21 de Outubro de 2017

A mudança

Não há pior que fazer uma mudança de casa. E pior, não era a minha. Tanto "tareco, bugiganga, cacos acumulados". Dificilmente nos apercebemos do que acumulamos durante anos a fio. Pensamos guardar, preservar, deixar para os descendentes. Mas a verdade é que acumulamos um conjunto de desnecessidades e que depois ninguém quer.

Hoje foi um desses dias em que, perante a necessidade de aliviar uma casa, nos deparamos com milhentas de coisas que não irão servir para coisa nenhuma. Foi um dia de encher 5 caixas de loiças, copos, chávenas, etc. Embaladas uma a uma para as preservar e não deixar quebrar. Para quê? Apenas para chegar a triste conclusão de que para mais nada servem de que uma leve recordação de algo.

Destralhar, precisa-se!


publicado por Francisco às 01:31
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

O Novo Mundo

A descoberta de um novo Mundo.

Talvez porque a vida e a idade, as limitações e as opções a isso obrigam. Deixei de ter as "Ideias ao acaso" e tentei, agora, fazer acontecer. Não vou fechar este blogue até porque, tenho novas ideias para ele mas decidi construir algo que se aproxima mais do presente. Não é a Fénix renascida, essa figuram mitológica mas apenas um mudar de vida, o agarrar de Novos Mundos, o viver e transmitir o saber adquirido, mesmo que pouco que seja.

Agora, em complemento, paralelo ou mesmo que diametralmente oposto, sem Ideias ao Acaso, está chegado o momento de fazer a vida acontecer.

Quem quiser seguir-me, fico a aguardar os vossos comentários, os mal-dizeres se quiserem, as críticas incisivas e duras até. Mas tudo o que possam dizer só tem uma finalidade: tornar-me ainda melhor.

Fico à espera por todos, se quiserem perder o vosso tempo e não tiverem nada mais útil para fazer como por exemplo ver uma telenovela ou um jogo de futebol, aturar a mulher/marido, ou mesmo a vizinha chata do 2º andar. Pois é isso mesmo. Há tanta coisa engraçada e útil para fazer mas, se sentirem que esgotaram as "utilidades" e gostam de "inutilidades" terei o maior gosto em vos receber num novo e humilde

"http://novoshabitos.blogs.sapo.pt/ "

Sejam bem vindos e venham com disposição de perder o vosso precioso tempo.


publicado por Francisco às 23:18
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Outubro de 2017

Desafio para escrita criativa

Uma nova fase de vida permite-nos explorar novas experiências e saberes numa procura contínua de algo que nos surpreenda, nos agrade, nos faça descobrir novas competências, quem sabe, apenas ocultas.

Uma das actividades que decidi experimentar foi a abordagem à "escrita criativa". Apenas uma ligeira ideia do que seria pretendido, talvez uma estruturação do pensamento, o ordenamento da exposição escrita, regras e artes de bem escrever. Bem, apenas escrever um pouco melhor, enfim, estou eu aqui a dizer isto sobre aquilo de que nada sabia. Mas, se não experimentarmos nunca teremos mais que a nossa leve ideia.

Para nos descobrirmos, para conseguirmos libertar a nossa criatividade e podermos analizar, posteriormente e ao longo dos tempos, qual a nossa evolução na escrita e na forma de expôr, foi-nos dado um desafio, bastante interessante. Num espaço de 15 minutos, descrever ou escrever sobre uma folha de papel branco sem nunca utilizar as palavras "folha", "papel" e "branco".

O desafio foi superado. Consegui não dizer algo que se aproveitasse mas, consegui não mencionar as referidas palavras. Mas, depois de ler aquilo que eu havia escrito, fiquei deveras pensativo, para não dizer desiludido comigo próprio. Quanto poderia ter dito se tivesse mais tempo e se pudesse corrigir o que tinha escrito. Mas uma das regras era não riscar nem rasurar, pelo que teria de ser ao correr do pensamento. Nem pensar colocar aqui esse texto que saiu, incoerente e deveras insuficiente até para me agradar a mim mesmo. Mas ficará guardado para a história pessoal.

A hora seguinte foi passada numa caminhada calma e descontraída. Mas, não consegui libertar-me do referido desafio, pelo menos mentalmente. Parecia que as palavras e os pensamentos fluíam, agora, com a facilidade que havia feito falta alguns momentos antes.

Fica uma conclusão para mim. Como um pequeno desafio pode revelar-se a nós mesmo tão desafiante...


publicado por Francisco às 15:05
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Outubro de 2017

Novas ferramentas...

Houve que fazer um "update" às ferramentas que preciso. Mantendo as anteriores, reservadas a alguns trabalhos de bricolage e reparações caseiras, o facto de abraçar agora uma nova experimentação, uma aposta em áreas com menor exigência física e com mais componente social, exigiu a aquisição de outras.

Novos desafios, experimentações em novas áreas, melhoria e aprofundamento em outras.

E, são estas as aquisições para a área da arte, fundamentalmente para uma iniciação.

20171012_125820.jpg

E, para a segunda fase, que se seguirá dentro de curto espaço de tempo, também já foram adquiridas as respectivas necessidades...

20171012_124937_resized.jpg

Vamos ver o que o futuro trará. Qualquer "coisa" já é alguma "coisa" mas, serve sobretudo para fazer uma avaliação das próprias capacidades. E, não sendo a única área a abordar, uma outra há muito esquecida e abandonada, cujos instrumentos estavam guardados no fundo do armário, foi agora posta a arejar, limpas as lentes, verificado o funcionamento.

20170913_140938_resized.jpg

 O material é o que existe e, com a maior vontade possível, também esta passou a ver a luz do dia...


publicado por Francisco às 13:21
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Outubro de 2017

Terapia ocupacional

Como já havia dito, o regresso aqui ao blog fez-se com a calma possível. Foi um demorado processo de recuperação, de tentar encontrar a motivação, de vencer a inércia, de ultrapassar algumas barreiras.

Poderia chamar a isto uma verdadeira terapia ocupacional. Agora, um pouco mais limitado nas actividades práticas, nas manualidades, nos projectos que fui alimentando ao longo de muitos anos, teria de me concentrar em fazer aqui um "desvio de agulha" pois a linha em que seguia não poderia continuar. Fácil não é nem foi. Mas, habituado a toda uma vida de criar soluções para resolver problemas objectivos, esta não se mostrava fácil mas também não era impossível. Até porque não há impossíveis mas sim dificuldades para conseguirmos atingir o objectivo pretendido e isso também depende de sermos racionais com o objectivo que pretendemos atingir. Uma "fasquia" demasiado alta não é uma impossibilidade mas sim um erro de cálculo. Uma "fasquia" demasiado baixa é falta de confiança. Decidi calcular qual a altura que podia e queria transpôr. E, reformulada, decidi partir em busca de outros "prazeres" da vida, tais como a leitura, o saber, o viver com a calma que merecemos e não com o tumulto que o mundo nos quer impôr.

IMG_0066.JPG

 

Descobrir que posso frequentar cursos interessantes, online e sem custos, que me proporcionam o conhecimento e que me alimentam a capacidade de discutir assuntos prementes e da actualidade. Não busco "canudos" ou certificados mas apenas o saber. E, de uma assentada, vejo-me a frequentar três cursos, online e em inglês. Melhoram a minha compreensão da língua falada e escrita e enriquecem o saber. Os assuntos creio ser aquele que nos preocupam no dia a dia: "Alterações climáticas e suas consequências no futuro dos povos e do globo terrestre", "Psicologia, entendendo os comportamentos do ser humano".

Mas, não chegava. Olhar o computador e ler, debatermo-nos com as nossas próprias ideias pareceu-me algo demasiado ligeiro e que carecia de contestação. Daí, decidi inscrever-me numa instituíção que me permita não só fazer essa confrontação de ideias com outros como me permitiria alargar horizontes. Dei por mim a seleccionar áreas como a Fotografia, numa nova visão e sensibilização para o que a fotografia nos pode transmitir, assim como Antropologia e História das Religiões, duas áreas que permitem um diálogo construtivo e até polémico. Mas não chegava ainda e, abordei a temática da Escrita Criativa talvez com a ideia de conseguir ordenar o pensamento e a escrita. Com isto decerto acabarei com as "Ideias ao Acaso" e talvez consiga elaborar outro blog, talvez chamado de "Ideias Caso a Caso"... bem, é a mesma coisa só que mais arrumado...

Chegaria mas ainda algo me despertou a curiosidade. Consegui ainda tempo livre para enveredar por uma área que ao longo da minha vida sempre gostei mas de onde sempre saí frustrado cada vez que a tentava abordar: "Técnicas de desenho e pintura". Não, não quero sair um artista mas tão sómente conseguir fazer sair da ponta de um lápis algo que me agrade minimamente. E, se puder fazer uma pintura que seja algo mais que pintar uma parede a rolo e trincha, já considero que cumpriu o objectivo.

Se isto não é ocupação, será uma verdadeira terapia ocupacional. Mas atenção porque isto tem de ser em part-time pois tenho muito mais coisas a fazer no dia a dia.

Agora, como se diria na gíria motorizada, é questão de meter 4ª a fundo e não tirar o pé do acelerador... mas que alguém tenha a mão no travão, por precaução.

 


publicado por Francisco às 23:52
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 30 seguidores

.arquivos

.posts recentes

. A mudança

. O Novo Mundo

. Desafio para escrita cria...

. Novas ferramentas...

. Terapia ocupacional

.links

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

15
16
17
18
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.tags

. filhos

. bricolage

. motas

. reciclar

. benfica

. crise

. descanso

. economia

. felicidade

. fome em portugal

. lisboa

. mota na cidade

. pais

. pobreza

. saudade

. adeus

. animais domésticos

. brinquedos

. companhia

. cozinheiro

. todas as tags

.pesquisar

 
SAPO Blogs

.subscrever feeds